PARA QUEM VIVE A CONDENAR A "COPA DO MUNDO NO BRASIL" POR TODAS AS DESGRAÇAS DO BRASIL

VEJA A TREMENDA ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS DO GOVERNO, E QUASE NADA É FEITO EM PROL DO PAÍS! VALE LEMBRAR QUE SÓ EM 2013, FORAM ARRECADADOS, QUASE 1 (UM) TRILHÃO E 700 (SETECENTOS) BILHÕES DE REAIS. AGORA VIVEM A PERSEGUIR A FIFA E A COPA DO MUNDO. QUANDO DEVERIAM PERGUNTAR AO GOVERNO FEDERAL ONDE ESTÁ ESTE MONTANTE, E O QUE ESTÁ SENDO FEITO DELE. Get Adobe Flash player

CONHEÇA MINHA LOJA VIRTUAL!

seta-imagem-animada-0538 Olá Tudo bem? Seja bem vindo (a) à minha LOJA VIRTUAL em parceria com o Magazine Luíza. Para entrar na loja e buscar ótimas promoções, basta CLICAR AQUI e ir direto.

Fique tranquilo (a) que a página, assim como meu Blog são totalmente seguros. Apenas sou um divulgador e ganho comissão por cada venda. Eu não tenho acesso a nada. Tudo fica a cargo da própria empresa, desde processar seu pagamento em ambiente seguro, como, suporte, entrega e toda logística da sua compra. Tudo muito profissional.

Obrigado por ter vindo! Espero que goste. Bons negócios!

Carlos de Albuquerque
Ouça-me cantar a canção "O Que Me Completa"! Composição: Ana Cristina Intérprete: Carlos de Albuquerque Piano: Bruno Aranha Gravado no estúdio de Ataualba Meirelles Técnico de Gravação: Gilvan Alves Salvador-Bahia-Brasil / Março de 2007

TRADUZA PARA 100 IDIOMAS / NOTA: COMPATÍVEL COM NAVEGADOR GOOGLE CHROME, SAFARI E OUTROS

20 ANOS DE AUTO-EXÍLIO. FALTA POUCO...

Falta pouco pra eu completar 20 anos de Auto-Exílio, em DIAS/HORAS/MINUTOS E SEGUNDOS. Cumprindo assim, minha dolorosa promessa, de, só voltar a pisar na minha terra, local de nascimento, no caso, Ceilândia-Norte / Brasília - Distrito Federal, em duas condições: ou rico e bem sucedido, ou pelo menos, bem encaminhado, e/ou quando completasse 20 anos de ausência. Assim, pretendo enfrentar a dolorosa missão de ir à minha terrinha no ano que vem... Enfrentar minhas dores das perdas e sorrir um pouco, talvez. Não conseguiria prosseguir, abandonando de vez o meu passado. Se alguém sente saudades de mim, ou queira talvez, me matar e me aniquilar por algum erro, essa será a chance de ouro. Embora, a função desse objetivo duro, também envolve a minha obrigação de reparação de erros que, infelizmente fugiu ao meu controle. Quem conhece minha vida de perto, pode imaginar do que estou falando. Tenho um dívida impagável por questões éticas, mas pode ser consertada por condições matemáticas. Isso eu farei à aquela família... Enfim... Estarei lá, pra enfrentar o bem e o mal. Abraços e até lá.

A PROVA DE QUE A MAIORIA DOS VERMELHOS SÃO MASSA DE MANOBRA

ATENÇÃO! Atualizações Semanais deste Blog

MAIS UMA NOVIDADE PARA VOCÊ!
ATENÇÃO! NÃO TENHO CUMPRIDO O ROTEIRO DE POSTAR ÀS SEGUNDAS, PORQUE TENHO TIDO POUCO ACESSO À INTERNET, MAS EM BREVE, VOLTAREI A ESTA ROTINA.

AGRADEÇO À COMPREENSÃO!

Olá! A partir de 20/04/2015, farei um post novo e publicarei toda Segunda-Feira. Sempre com um tema diferente. Será postado entre Meia Noite e 1 (uma) da madrugada das Segundas, pontualmente. Ou posso postar a qualquer momento também. Mas esse dia da semana será obrigatório pra mim. Posts fora desse dia específico serão facultativos. Abraços! Espero que gostem... Ou não, da novidade. De qualquer jeito será assim. (risos)Obrigado pela visita! SEJA BEM VINDO (A)!

O Jeffersonn pegou o sentido da contribuição financeira que a Evanette me confiou hoje!

DEPOIMENTOS VIA FACEBOOK

Jeffersonn Oliveira

Acredito que, se esta ajudando este rapaz , o ''trocadilho'' adulto esperança foi bem empregado, e eu entendi perfeitamente que você esta ajudando alguém a colocar uma ideia em prática ....
Curtir (desfazer) · 1 · há 16 minutos

Evanette Oliveira
Perfeitamente Jeffersonn Oliveira você me conhece e sabe como sou...
Curtir (desfazer) · 1 · há 11 minutos

Isso vale pra outras pessoas que me ajudam! Obrigado!
Carlos de Albuquerque
Rio de Janeiro/Curitiba-PR, 28 de Outubro de 2013

Aqui você traduz diretamente para 08 (oito) idiomas básicos

LEIA 20 PÁGINAS DO MEU LIVRO GRÁTIS. NA PÁGINA 21 VOCÊ PODERÁ COMPRAR, SE ASSIM DESEJAR!

Olá pessoal! Finalmente, meu livro, agora profissionalizado, está disponível pra venda e esta é a melhor maneira que você tem pra me ajudar na minha dura trajetória. Se puder, tiver tempo e quiser, pode ajudar a divulgar este livro, que nada mais é, que o retrato da vida real. A vida tem reveses e qualquer um, pode correr o risco de ir parar nas ruas. Rico, pobre, tímidos, extrovertidos, estudiosos, preguiçosos, drogados ou não, apostadores de loterias, jogadores de jogos de azar... Donas de casas, empresários (as)... Qualquer um está sujeito. Ninguém está imune. Artistas, professores de idiomas, bancários, funcionários públicos, vítimas de desastres naturais, como enchentes, deslizamentos de terra... Incêndios, vítimas da bitolação nos estudos, vítimas da igrejas, principalmente, do seguimento evangélico... Enfim. Este livro mostra que qualquer um pode vir a parar nas ruas, e que nem o governo, e muito menos a sociedade, quer saber do seu passado. Pra eles o que importa é o presente. E no momento, o Morador de Rua é o "lixo" da sociedade. Assim agem de acordo. Abraços e obrigado! PARA COMPRAR CLIQUE AQUI

Em São Paulo, recebendo o Prêmio Nacional de Excelência e Qualidade Brasil 2015

Atenção! Abra os olhos e fique esperto (a)! LEIA O ALERTA ABAIXO COM MUITA ATENÇÃO!!!
Cuidado com seu domínio. Empresas estão de olho, e querem ganhar dinheiro as custas da sua história.

Se você tem um domínio próprio, tome cuidado, e não esqueça de renovar anualmente, pois empresas americanas estão monitorando a valorização de marcas e mesmo sem ter nenhuma história vinculada a elas, as registram em seus nomes, quando percebem que a pessoa esqueceu de renovar. Assim, querem faturar alto às custas da sua história. Esta empresa de domínios, americana, é uma delas. É a terceira já. Registrou meu domínio www.carlosdealbuquerque.com e quer me tirar quase 3 (três) mil reais, por enquanto, para eu ter de volta o que é meu por direito histórico. São iguais abutres / urubus, que ficam só esperando os outros trabalharem para conseguirem sua sobrevivência. São incapazes de caminhar com suas próprias pernas.

Perdeu o Globo Repórter em que fui personagem? Assista minha participação no programa, agora...

Suas pesquisas na Web

Pesquisa personalizada

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Sim. Tenho tendências homossexuais, que consegui controlar. Pais... É possível.

 
Foto: Flávio Cittadino
 
ATENÇÃO: ANTES DE LER O QUE DESCREVO NESTAS LINHAS, DEVO ALERTÁ-LO (A), QUE NÃO ESTOU ASSUMINDO HOMOSSEXUALIDADE. NÃO CONCORDO COM A VIDA GAY, E CONTINUAREI COMBATENDO ESSA DEFORMIDADE HUMANA. NÃO PENSE QUE VAI ME "CANTAR", LANÇAR PIADINHAS EM MINHA DIREÇÃO... NÃO ESTOU SAINDO DO ARMÁRIO. PELO CONTRÁRIO, ESTOU ENTRANDO, E VOU FICAR LÁ, ATÉ ELIMINAR DE VEZ, O ÚLTIMO RESQUÍCIO HOMOSSEXUAL DA MINHA PERSONALIDADE. SE VIER COM GRACINHAS VAI TOMAR AS RESPOSTAS MERECIDAS. NÃO CONFUNDA AS COISAS. OBRIGADO E BOA LEITURA.
 
UM ALERTA: GAYS E LÉSBICAS, NÃO FIQUEM TÃO FELIZES POR ESTE POST, POIS ELE NADA MAIS É, QUE MAIS UMA PODEROSA ARMA CONTRA A VOSSA DOMINAÇÃO. É UM TEXTO DIDÁTICO,  QUE TEM A INTENÇÃO DE AJUDAR AS FAMÍLIAS COM ESTES DESVIOS. COLOCO-ME COMO EXEMPLO, PRA MOSTRAR QUE É POSSÍVEL REVERTER O QUADRO DE QUALQUER HOMOSSEXUAL. A MINHA LUTA SEMPRE FOI SOLITÁRIA, MAS NEM POR ISSO, DEVO ESCONDER O QUE FIZ E FAÇO PARA LIDAR COM O PROBLEMA.

FAVOR, ESTE POST TEM CLASSIFICAÇÃO ADULTA. NÃO PROSSIGA SE FOR MENOR DE 18 ANOS, POR FAVOR. CASO O FAÇA, ARCARÁ COM TODAS RESPONSABILIDADES JUDICIAIS PREVISTAS EM LEI. NÃO ME RESPONSABILIZO POR LEITORES NÃO AUTORIZADOS. ISSO É RESPONSABILIDADE DOS PAIS OU RESPONSÁVEIS. SEJAM SENSATOS. É MUITO IMPORTANTE QUE OS MAIORES TOMEM PARTE NESSE TEXTO. QUE CUIDEMOS DAS CRIANÇAS, PARA QUE NÃO CAIAM NAS GARRAS DE PERVERTIDOS HOMOSSEXUAIS.

SEMPRE GOSTEI DE FILMES PORNOGRÁFICOS. MAS SEMPRE HÉTEROS. JAMAIS VEJO FILMES HOMOSSEXUAIS ENTRE HOMENS, POIS ACHO COMPLETAMENTE FORA DO QUADRADO. NADA A VER. A VISÃO NÃO É NADA NATURAL, E ESSAS, COMO OUTRAS BIZARRICES, NÃO ME INTERESSAM. JÁ VI FILMES ENTRE LÉSBICAS. ISSO, ÀS VEZES VEJO, MAS É RARO. HOMEM GOSTA. GOSTAMOS DE MULHER, ENTÃO, IMAGINE VER DUAS AO MESMO TEMPO! PREFIRO RELAÇÕES ENTRE HOMEM E MULHER. ISSO É O NORMAL. MAS... É HORA DE COMEÇAR.

... EU ERA APENAS UMA CRIANÇA.

O motivo deste post, é exatamente o assunto que está em foco e discussão no mundo inteiro. A homossexualidade. A primeira coisa que tenho a dizer, é que, sim, eu tenho tendências homossexuais. Isso para mim, sempre foi muito difícil e triste. E justamente por isso, eu consegui e até hoje ainda consigo lutar contra essas sensações antinaturais. Quando digo que é possível reverter o quadro, é porque sei do que estou falando. Essa é uma luta minha, desde criança, quando cedo, aos 7 (sete), 8 (oito) anos, comecei a ter consciência do problema. (QUER DIZER, ACHO QUE A PARTIR DOS 10 (DEZ) ANOS). A partir daí, comecei a tomar as decisões. Sim. Cedo comecei a dizer não a esses sentimentos.

O começo de tudo...

Antes dos 6 (seis), 7 (sete) anos, não tinha muita consciência disso tudo. Ainda assim, eu sonhava sexualmente com mulheres. Sempre amei-as, as desejei. Eu me apaixonava até por atrizes de novela, como nos anos 70, me apaixonei pela atriz, Elizabeth Savala. Era apaixonado por sua pinta em seu rosto. Também fui apaixonado pela cantora de "Pertinho de Você", e agora só atriz, Elisângela. Eu era realmente intenso. Só para pontuar, eu sempre usei a masturbação, mas jamais me masturbei pensando em homem. Sempre foram as mais diversas mulheres que ocuparam a minha imaginação. E por isso mesmo, o homossexualismo não conseguiu se instalar completamente em mim. Minha sensações eram sempre muito solitárias. Nunca expunha isso pra ninguém. Você sempre tem medo do que as pessoas vão dizer. Mas também, eu realmente, apesar de, em alguns momentos da minha vida, isso ser bastante forte em mim, nunca tive vontade de assumir. Nunca mesmo. Não estou aqui pra mentir ou enrolar. É que era, e é de mim mesmo, não querer assumir isso. As fantasias que tinha eram sempre controláveis. Naquela época, início dos anos 70, minha mãe mandou um desenhista fazer a minha foto em um quadro. Embora a fotografia desenhada a mão, fosse muito bem feita, eu não gostava muito dela. Ele me deixou muito feminino naquele desenho. Não sei se a foto que minha mãe deu a ele, como modelo, me mostrava assim mesmo, ou ele me desenhou daquela maneira por conta própria. Não sei dizer o que aconteceu. O que posso dizer, é que eu não gostava muito daquele quadro, que me retratava como uma menina e não um menino. Meu cabelo bem liso, foi cortado arredondado, com aquela franja. Mas não era o penteado que a feminizava, era o conjunto de tudo. A blusa, no qual ele usou uma cor roseada, me deixava ainda mais feminino. O modelo dela, que provavelmente, não era o que eu vestia na foto, era, no desenho, um corte feminino. Aquela imagem ficava lá em casa pra todo mundo ver. E como eu era um critico, como ainda sou, ela me incomodava bastante. Talvez, essa imagem, tenha sido a primeira referência homossexual que tive. Mas ainda bem que eu não gostava dela. Que bom. Ao não gostar disso, me manteve firme na decisão, de não assumir homossexualidade nunca. Na escola, jamais pensei num colega homem, dentro dessas sensações. Realmente, na infância, eu tinha outras formas de dar chance a isso. Apesar de gostar da minha caixa de brinquedos de menino, também, infelizmente, os brinquedos de menina, boneca, roupinhas, fogãozinho e etc, me chamavam atenção também. Brincava de comidinha, e também com meus carros e brinquedos normais.

Minha cabeça girava e usei até do cabo do rodo que ficava no banheiro...

Aos 11 (onze), 12 (doze) anos, eu já andava com uns trejeitos meio afeminados. Gostava de alguns acessórios do vestuário feminino, mas nunca de roupas. Pulseiras, e poucos objetos me chamavam atenção. Minha prima, Cassandra, certa vez comprou um relógio novo e pedi o dela, usado, que me presenteou. O problema é que era feminino, dourado, pequeno, da marca Porshe. Eu usava uns quatro dedos acima do punho. Ficava bem feminino em mim e eu gostava. Não sei, se justamente por isso. Mas enfim... Na escola realmente adorava as meninas. Não pra brincar com elas, mas queria namorá-las. Fui apaixonado por muitas delas. Mas jamais me apaixonei por homem. Isso nunca existiu. Ainda bem. Realmente, as minhas tendências eram mais de estilo. Também, tive atrações apenas de momento, de por exemplo, ver alguém (um menino, rapaz...) que me chamava atenção de alguma maneira, e ter aquelas sensações de garganta e lábios secos, um pequeno latejo no pênis, e alguma sensação de contração no ânus. Essas coisas sempre tive. E isso me incomodava demais. Nunca achei que isso seria natural. Não, nunca achei isso normal. Por isso mesmo, consegui lutar contra. Sofri assédios de várias maneiras. Isso sempre aconteceu e em alguns momentos, infelizmente eu sedi. Mas foi por pouco tempo. Eu era uma criança boba e sem muita resistência. Era bonito, embora, sempre tentaram colocar na minha mente que eu era feio. Acreditei muito nisso. Assim eu chamava a atenção de homens e mulheres também. Na faixa dos 12 anos, não me lembro bem em que idade, eu estava com a cabeça tão enlouquecida com esse assédio, que achei que eu deveria usar aquele cabo de rodo do banheiro contra mim. O fiz algumas vezes. Enfiei aquele lance no meu ânus algumas vezes. Não enfiava muito. Era "só a cabecinha", como o pessoal diz pejorativamente, quando vai pedir pra enfiar o pênis no rabo de alguém. Pra não doer, enfia primeiro a cabecinha. Coisas do sexo anal. Recebi cantadas num momento, em que eu já tinha dado um basta a essas perversões. Não quis mais. Comecei a dizer não aos pervertidos. Já fiz sexo oral, mas em mulher. Em homem, nunca. Nem vontade, nesse último, senti. Assim, me salvei e não prossegui na tendência gay, que me esperava com todo ardor.

Como comecei a luta contra isso...
 
Eu vinha de muitos problemas. Eu não gostava de estudar. De ir pra escola sim. Mas, mais para ver as meninas, as professoras e as outras coisas que uma escola pode oferecer. Brincadeiras, passeios, prática de esportes, joguinhos que tinha na biblioteca, e todas as atrações do recreio. Claro! O lanche. Esse eu amava. Puxa, como tenho tantas boas recordações desses tempos! Era bom. Mas eu, nunca fui bagunceiro em sala de aula, a reclamação era mais, pelo fato de eu conversar demais e principalmente, por não me esforçar, e conseguir sempre notas ruins nas provas. A minha luta começou a partir do momento em que tomei a decisão de não mais permitir que essas coisas me acontecessem. Fui me repreendendo quando tinha tais sensações e dizia pra mim mesmo que não queria mais sentir aquelas coisas. Não, não quero mais. Por ser um critico nato, comecei a perceber as coisas e acontecimentos ao meu redor, e ver que eu não era obrigado a aceitar essa situação. Eu não precisava assumir esse tipo de tendência pervertida. Então fui me armando contra isso. A primeira atitude foi, dizer não aos pervertidos que queria me usar sexualmente. "E aí, vamos, só um pouquinho... Não vai doer nada... Eu sei que você gosta... Já tenho essa informação"... Disse pra mim, um ex-colega de escola que queria me comer. Eu disse que não. Apenas isso. Ele insistiu mais algumas vezes, mas desistiu e me deixou em paz. Não ameacei contar pra ninguém. Eu também não queria tumultuar minha familia que já tinha problemas demais. Então, aos 14 (quatorze), 15 (quinze) anos, já sabia que não queria mais ser esse tipo de objeto sexual. E a partir daí, comecei uma luta constante e incansável contra esses instintos nada naturais. Nunca fui bom na escola, mas comecei a ler livros de auto-ajuda aos 19 anos mais ou menos, e por ali, fui tendo orientações que não tinha com família e amigos. Mas também ninguém sabia de nada, como até hoje, alguns podem até saber, mas a maioria nem passa pela imaginação.
 
Eu sempre perguntava pra mim mesmo: "Por que eu devo ser assim"? Não sou obrigado a nada.
 
Essa foi a pergunta-chave, para eu dar a arrancada em direção a tomada de decisões que influenciaria as minhas tendências naturais contra as antinaturais. Eu vi que pudia lutar contra essas sensações, sendo uma boa oposição a elas. Mirei no que eu queria e não no que não queria. Eu quero ser um homem como a natureza me preparou. Então é isso que vou ser, custe o que custar. Eu não quero ser um gay, não quero assumir homossexualidade. Então o que eu deveria fazer? Lutar. E lutar muito contra isso. Mirei primeiro, no sentido de brigar comigo mesmo toda vez que eu sentia algo que não era normal de homem alfa. "Não porra, isso tu não pode sentir"!, ou "Droga! Eu não posso me sentir assim"! Comecei a combater a tendência instintiva antinatural, como quem está numa guerra. O fiz sempre solitariamente. Sozinho. Nunca contei com a ajuda de ninguém. Era e é ainda, uma luta particular, solitária. Fui buscando livros que pudessem me orientar sobre isso. Fui, já com o acesso à internet, encontrando artigos sobre o assunto. Me envolvi com isso de forma radical e sem a mínima tendência a desistir. O fiz. Encontrei muita coisa.
 
Encontrei na Testosterona um excelente aliado
 
Olha que legal. Descobri que muito do homossexualismo tem a ver com problemas hormonais. Assim, fui tentando descobrir fontes naturais desse hormonio masculino muito importante. Encontrei um produto natural, chamado Tribullus Terrestres, que ajuda a repor a testosterona. Assim fiz uso algumas vezes e, por incrível que pareça, minhas tendências homossexuais foram desaparecendo. Hoje, elas ainda existem, mas é numa porcentagem perto de 1%. Gradativamente, foi diminuindo aquelas loucuras e pensamentos homossexuais da minha mente. Por isso que defendo o tratamento hormonal contra essas tendências homossexuais. Uma certa vez, aqui no Rio mesmo, mais precisamente, na Cinelândia, tentei convencer um homossexual assumido de que podia, se assim quisesse, lutar contra a sua homossexualidade. Disse que a primeira coisa que deveria fazer, era comprar o Tribullus. Ele me escutou, ou fingiu que escutou. A conversa terminou e ele sumiu por uns 03 (três) meses. Quando reapareceu, foi surpreendentemente vestido como um homem de verdade e em nada parecia o homossexual que víamos antes disso. Ele disse que deu certo. Foi incrível. Mas disse que parou, porque, dizia ele: "imagina!!!! Daqui a pouco eu me pego beijando uma mulher"!!! (risos). Eu não. Parei. Ou seja, ele teve resultados, mas preferiu continuar a levar a vida, que agora sim, ele escolheu. Antes, o que eu explicava a ele, é que realmente, a maioria dos homossexuais, não tem com quem dividir sua situação. E então, a tendência é realmente caminhar para o assumir-se homossexual, pois já não conseguem mais lutar contra isso. E como no caso dessa pessoa, ela se acostumou tanto com a perversão homossexual que agora, não quer mais deixar de ser. Mas aí já é diferente.

Pais, mães, parentes e amigos, se perceberem tendência homossexual na criança, investiguem
 
É um direito da criança e da família não permitir que a homossexualidade se instale. Cuidado ao lidar com ela, se perceber que está com comportamento suspeito. Se ela tiver sofrido algum assédio ou abuso, não tente punir o agressor, que pode até ser um familiar ou alguém conhecido, porque, no meu caso, eu preferi guardar segredo, por, embora muito jovem, saber que revelar isso poderia desestabilizar família e amigos, e realmente, eu não queria isso. Se seu (ua) filho (a) for suspeito nesse sentido, escandalizando a público o que aconteceu não vai ajudá-lo (a). Ele (a) não quer isso, em muitos casos. Então pra defender e proteger a família, ele (a) tende a esconder o que está acontecendo. A melhor maneira de ajudar, é conversando com ele (a) numa boa, sem pressioná-lo (a), e procurar um especialista para fazer um exame para ver se há necessidade da reposição hormonal. Um endocrinologista, eu acho! Talvez até, acompanhamento psicológico, se o médico achar necessário. Sim, meus instintos homossexuais, estão praticamente nulos, porque fiz uso dosado de reposição hormonal. Não tenho necessidade de mentir, e posso afirmar por experiência própria, que ser homossexual é sim, um problema de hormônio, e a partir dessa consciência, a vontade própria de querer ou não ser tratado. Isso serve também para o hormônio correspondente nas mulheres. Para as meninas que têm tendência ao Lesbianismo.
 
HOMOSSEXUALISMO É SIM TRATÁVEL. REPOSIÇÃO HORMONAL PODE SER GRANDE ALIADO. MAS TAMBÉM, SE VOCÊ PERCEBER TREJEITOS ESTRANHOS NO SEU FILHO (A), INVESTIGUE. NÃO O CASTIGUE. SE ELE (A) FICAR COM MEDO DE SE ABRIR COM VOCÊ, A TENDÊNCIA, É QUE ELE (A) SE ESCONDA, POIS NÃO QUER VER SUA FAMÍLIA SOFRER. NÃO VAI AJUDAR, E A CRIANÇA PERCEBE QUE REVELAR ALGO COMO UM ASSÉDIO, OU MESMO UM ABUSO SEXUAL, DESESTABILIZARÁ SUA FAMÍLIA. FOI ASSIM COMIGO, E COM CERTESA EU NÃO FUI, NÃO SOU E NEM SEREI O ÚNICO. ESPERO QUE VOCÊ ME RESPEITE PELO QUE ACABEI DE COLOCAR NESSAS LINHAS. POIS ME COLOQUEI COMO EXEMPLO, PARA QUE AS PESSOAS QUE TENHAM ALGUÉM PASSANDO POR ESTES PROBLEMAS, NÃO AS DEIXEM ENGORDAR AS FILEIRAS DA HOMOSSEXUALIDADE. NÃO É, E NUNCA SERÁ NATURAL. HOMEM É PRA SER HOMEM. FORTE, VIRIU, ALFA. MULHER É PRA SER MULHER. FORTE, DELICADA, SENSÍVEL, INSTINTIVA... SER GAY É UMA ESCOLHA FORÇADA OU NÃO. SIM. É UMA ESCOLHA. ESTOU NA GUERRA CONTRA ESSE TIPO DE PERVERSÃO, E A NATUREZA PRECISA VENCER AS DEFORMIDADES DO HOMO SAPIENS.
 
UM MUNDO MARAVILHOSO COMO O PLANETA TERRA, NÃO MERECE SER TOMADO PELO HOMOSSEXUALISMO. E EU ESTOU AQUI PRA AJUDAR A PARAR ESSE TREM BALA QUE AVANÇA CONTRA A NORMALIDADE. ESSA É MINHA CONTRIBUIÇÃO. AGORA, OS GAYS NÃO PRECISAM MAIS DIZER QUE SOU UM ENRUSTIDO QUE PRECISA SAIR DO ARMÁRIO. NÃO, NÃO! ENTREI PARA DENTRO DO ARMÁRIO, ME CONFINEI NELE E JOGUEI A CHAVE NUM ABISMO PROFUNDO. (GARGALHADAS, AS MINHAS) QUE ACUSAÇÕES ME FARÃO AGORA? E A DE BICHA ENRUSTIDA NÃO VALE MAIS! (MAIS GARGALHADAS...) TCHAU!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja mais textos meus de várias fases publicados no Recanto das Letras, clicando aqui! Tem muito romantismo também... Confira.



Navegue pelo mapa. Mais detalhes clique na marca GOOGLE, na parte inferior esquerda do mapa.